Morde e assopra

Da coluna Estado Maior

A reação em massa dos deputados do Maranhão em apoio à aprovação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), que prevê o uso comercial da Base de Alcântara, é mais um capítulo da “guerra” pessoal entre o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

E é fruto de uma postura de “morde e assopra” do governador maranhense e da sua base aliada.

Em alguns momentos – notadamente durante entrevistas à grande imprensa -, os comunistas mostram-se favoráveis à proposta, mesmo que com ressalvas. Em outros, fazem parecer que essas ressalvas são impeditivas, o que os levaria a não aceitar os termos do acordo.

Foi esse tipo de postura que levou o presidente da República a avaliar a possibilidade de começar a tratar do tema com o Amapá;

– Estamos com algum probleminha com o governador do Maranhão, que por coincidência é do PCdoB, […] espero que tudo o que foi feito no Maranhão não seja jogado fora. O governador poderia dar uma força pelo bem do povo do Maranhão -, disse Bolsonaro, ainda em agosto, ao justificar sua possível nova atitude.

Ocorre que (é óbvio), mesmo os adversários do governo federal, como Dino e sua base, sabem que o acordo Brasil-EUA é bom não apenas para o Maranhão, mas para o país. Como sabem que as supostas ressalvas ao projeto não passam de mero jogo político.

E Bolsonaro, pelo visto, não está nem um pouco interessado em fazer “jogo político” com um assunto tão sério.


3 pensou em “Morde e assopra

  1. Gilberto, sei que tal tarefa poderá extrapolar teu intelecto, mas TENTA estudar sobre a O CLA ( diferente da base de Alcantara). Procuras saber que foguetes podem ser disparados dali, altura máxima atingida, cargas máximas, que tipos de satélites podem equipar as ogivas dos foguetes que dali podem partir, etc. Procura também informações sobre os investimentos que deverão ser feitos num novo Centro de Lançamentos em Alcantara ou em qualquer outro lugar do territorio brasileiro que possa colocar cargas úteis em orbitas comerciais ( acima de 4000 km ).
    Quando da conclusão da TMI ( Torre Movel Integrada) do novo CLA quem comandava a base era o Cel. Demétrio , não é maranhense e provavelmente não deve estar mais no Maranhão, mas creio que devas procurar alguém esclarecido no assunto para TENTER te explicar o REAL valor e importância do atual CLA.

    • E quem disse que, “SE” os EUA viessem para Alcântara, iriam usar os equipamentos que estão lá? Todos defasados e abandonados. O que eles querem mesmo é o local e nada que não seja deles. Da primeira vez que vieram até água e papel higiênico trouxeram. Talvez para lançamentos menos relevantes, sendo mais um favor ao brasil do que uso estratégico. E como falaste anteriormente, eles tem as opções da SpaceX.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *