Justiça mantém prisão da secretária de Saúde de Miranda do Norte

O desembargador federal Olindo Menezes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, negou durante a semana pedido de liberdade feito pela defesa da secretária de Saúde de Miranda do Norte, Alexandra Reis Aires.

O Município foi um dos alvos da Operação “Falsa Esperança”, deflagrada contra corrupção na compra de material para combate à Covid-19. As prefeituras de Bacabeira e Santa Rita também são investigadas.

No seu despacho, o magistrado pontuou que os motivos da prisão da gestora se justificam e destacou que “não tem relevância para a prisão temporária o fato de se tratar de paciente primária, com bons antecedentes e residência fixa”, já que não se trata de prisão preventiva.

Calote

Na sexta-feira (7), o Blog do Gilberto Léda revelou com exclusividade que o empresário Josimiel da Silva, proprietário da J. J. da Silva e Santos Ltda., empresa alvo da PF na mesma operação, afirmou aos investigadores ter tomado um calote de um fornecedor e que, por isso, não entregou respiradores pulmonares contratados por dispensa de licitação pelas três prefeituras.

Em depoimento, ele relatou como se deu a contratação nos três municípios – houve ainda uma quarta contratação, em Vitorino Freire, que não foi alvo da apuração policial, aparentemente porque o recurso já foi ressarcido –, e disse que todos os trâmites, desde a dispensa de licitação, até a assinatura de contratos, foram encabeçados por Joanderson Coelho, cunhado da sua esposa e espécie de representante comercial da J. J. da Silva.

Afirmou o empresário que, no caso dos respiradores, recebeu R$ 325 mil por cinco unidades – duas para Miranda, uma para Bacabeira, uma para Vitorino Freire, e uma para Santa Rita – e que, por indicação de Joanderson Coelho, compraria os aparelhos por R$ 250 mil, de uma certa Super Mundo das Maquiagens.

Josimiel da Silva informou que transferiu o valor à empresa, mas que nunca recebeu os aparelhos. Ele acrescentou que, por conta disso, protocolou uma petição na PF e na Delegacia de Defraudações “com explicações sobre o que aconteceu” (reveja).


7 pensou em “Justiça mantém prisão da secretária de Saúde de Miranda do Norte

  1. Essa cidade vem sofrendo com problemas de desvio do erário público a anos e o prefeito passado quase despelou ela quase toda. A prisão da secretária veio em boa hora ,foi o que faltou no passado ao ex-prefeito,que ajustiça passou a mão na sua cabeça e ainda os imbecis,povinho,deram a ele um emprego como deputado. A culpa é do população que se vende por migalhas,bolas,equipagem de time,festa e etc.O povo come o que planta.

  2. Miranda era pra ser uma das cidade mais desenvolvidas do Maranhão, um verdadeiro polo industrial, de distribuição, um porto seco. Tem uma localização estrategíssima. Podia ser nossa Campinas, Campina Grande, São José dos Campos, Feira de Santana, Anápolis, Castanhal, Londrina, Sobral e outras cidades do mesmo porte, próximas a Capital. O dia que tiver Administração chega nesse patamar.

  3. Por isso que devem comprar de empresas com lastro financeiro, essa empresa parece que estava servindo só de intermediaria entre as prefeituras e a que segundo ele deu o calote.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *