MA tem mais inscritos no Bolsa Família que trabalhadores formais

De O Imparcial

Com 963.041 pessoas beneficiadas pelo Bolsa Família, o Maranhão é um dos três estados em que esse recurso tem sido a tábua de salvação, para algumas pessoas, para suprir as necessidades básicas, especialmente nesse período de tempos difíceis na economia.

Esse número supera o de trabalhadores com carteira assinada, em mais que o dobro. São 477.742 trabalhadores no emprego formal, excluindo-se o setor público, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e do Ministério do Desenvolvimento Regional, em um levantamento feito pelo portal poder360.

A lista tem ainda Bahia, com 1.654.765 trabalhadores no emprego formal e 1.840.202 com Bolsa Família; em segundo vem o Pará, com 729.808 trabalhadores e 966.117 beneficiários do Bolsa Família. Assim, dentre os estados do Nordeste, o Maranhão ocupa o segundo lugar no ranking.

Além de Bahia, Pará, Maranhão (os que encabeçam a lista), Alagoas, Piauí, Paraíba, Amazonas, Sergipe, Acre e Amapá têm mais beneficiários do Bolsa do que pessoas empregadas formalmente.


5 pensou em “MA tem mais inscritos no Bolsa Família que trabalhadores formais

  1. Isso é triste porque o aumento do número de inscritos significa que o programa não está erradicando a pobreza, pois em tese espera-se que o beneficiário passe um período e depois consiga emprego formal e assim deixe o programa, e assim a cada ano diminuiria o número de pessoas dependentes desse recurso. O governo brasileiro deveria ver onde está errando, pois é melhor ter um emprego com salário razoável, como deseja a maioria, do que receber migalhas.

    • É interessante para Bolsonaro que continue assim, pois com isso ele garante a reeleição, já que vai copiar o PT criando um novo programa social, vai decepcionar o gado da classe meia, mais tem mais pobres que pessoas da classe media, e os pobres são gratos.

  2. No Maranhão o erro é desse comunista Cuba chamado de Flávio Dino, com sua política de desemprego com três sucessivos aumento de ICMS, com consequências danosas ao comércio local causando falência de vários comércio. Tivemos o fechamento e consequentemente mais de dois mil empregados no olho da rua do supermercado Maciel. Esse desgoverno é o responsável pela classificação de o Estado mais miserável do Brasil. Não venda o seu voto e nem troque por migalhas.

  3. O fato é que todo o nordeste e boa parte do norte vivem da riqueza gerada em São Paulo, repassada a estes estados através do fundo de participação. È um absurdo pois 30 anos depois de criado a pobreza só aumenta e a esmola nunca deixou de ser paga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *