Em primeira viagem após decisão do STF, Lula deve se encontrar com Sarney

O Globo

O ex-presidente Lula inicia na segunda-feira o seu primeiro tour político após o Supremo Tribunal Federal (STF) anular suas condenações na Lava-Jato e, com isso, permitir que seja candidato nas próximas eleições. A agenda do petista ainda será fechada durante o fim de semana e a direção do PT tem mantido em sigilo a maior parte dos compromissos, mas devem ocorrer encontros com o ex-presidente José Sarney (MDB), parlamentares e com representantes das embaixadas da Rússia, Reino Unido, Alemanha e Argentina.

Previsto inicialmente, o encontro com o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, não deve acontecer. Por parte do senador, a reunião poderia passar a impressão de uma articulação para usar a Comissão Parlamentar de Inquérito para atacar o presidente Jair Bolsonaro, provável adversário de Lula em 2022. Apoiadores do presidente poderiam se valer da conversa para tentar desmoralizar Renan nas redes sociais. Petistas também entendem que o encontro não seria conveniente neste momento.

Lula e Renan mantêm diálogo constante por telefone. Um apoio do emedebista em 2022 é dado como certo. Na eleição de 2018, o senador e seu filho, o governador de Alagoas, Renan Filho, se engajaram na candidatura presidencial de Fernando Haddad (PT), apesar de o MDB ter lançado o ex-ministro Henrique Meirelles na disputa pelo Palácio do Planalto.

Tanto Renan como Sarney apoiaram o impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016, mas logo em seguida retomaram a relação com Lula. Durante os anos em que esteve no poder, o petista desenvolveu uma relação de amizade com Sarney, que se aposentou da política. A conversa dos dois na próxima semana deve acontecer dentro desse contexto.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) também terão conversas com o ex-presidente. Freixo articula a sua candidatura ao governo do Rio no ano que vem e quer ter o apoio dos petistas. Contarato negocia a sua transferência para o PT e cogita disputar o governo capixaba no ano que vem. Outro encontro previsto é com Paulinho da Força, presidente nacional do Solidariedade.

Lula quer evitar que as suas conversas com políticos sejam vistas como parte das articulações para a construção da sua candidatura a presidente em 2022. O líder petista tem enfatizado que não é hora de falar em eleição e, sim, na necessidade de cobrar do governo Bolsonaro a adoção de medidas para combater a pandemia do novo coronavírus e seus efeitos econômicos.


15 pensou em “Em primeira viagem após decisão do STF, Lula deve se encontrar com Sarney

  1. Sarney está ANCIOSO aguardando tal encontro, diferente de quando procurado pelo MILICIANO ASSASSINO E LADRÃO.
    Naquele instante, Sarney foi enfático: “” NÃO RECEBO CANALHAS ANALFABETOS VAGABUNDOS e ASSASSINOS GENOCIDAS”””.
    E O GADO RASTEIRO???????
    MUUUU………MUUUUU……MU…..MU….

  2. Esse não tem coragem de sair nas ruas e enfrentar o povo no corpo a corpo. Vai ser enxovalhado de ladrão. Tá na cara que essa matéria foi só pra receber o encontro de Bolsonaro com o Sarney.

  3. Esse não tem coragem de sair nas ruas e enfrentar o povo no corpo a corpo. Vai ser enxovalhado de ladrão. Tá na cara que essa matéria foi só pra rebater o encontro de Bolsonaro com o Sarney.

  4. Li que essa semana o geno… presidente foi visitá-lo também. Pensei até que você iria comentar sobre, Gilberto.

  5. Sou leitor assíduo do seu blog,mas nao concordo com sua lógica de apenas divulgar o encontro do “carniça”com pres.Sarney e não o encontro com o pres Bolsonaro!até pouco tempo atrás ,nosso pinheirense ilustre era um “chefe de uma oligarquia”,que só fez mal ao MA,até o FD já foi no Pericumã,que dirá o Ladrão!!!

  6. Lula e Sarney, o povo já sabe de que são capazes: somente conchavos políticos para uma quadrilha que se instalou no Brasil pós revolução de 64. Precisamos eleger gente com sangue novo e que pense nos brasileiros em primeiro lugar.

Os comentários estão fechados.