Felipe dos Pneus valoriza mão de obra carcerária em Santa Inês

Os apenados do Centro de Ressocialização de Santa Inês já iniciaram o trabalho de preparação do espaço onde vão confeccionar bloquetes de cimento. Resultado de convênio firmado entre a Prefeitura de Santa Inês e o Governo do Estado por meio da SEAP – Secretaria de Estado de Administração Penitenciária.

Todo o material produzido pelos detentos será utilizado na infraestrutura do município, na pavimentação de ruas e praças, por exemplo. Tanto na sede quanto na zona rural. “Com essa fábrica instalada nas dependências da Secretaria de Obras, vamos poder trabalhar em ruas que sempre estiveram esquecidas. Um trabalho mais rápido e com excelente durabilidade”, destaca o prefeito Felipe dos Pneus (Republicanos).

24 detentos foram selecionados por uma comissão técnica de classificação da Seap, composta por Advogado, Assistente Social, Psicólogo, direções, área de saúde, entre outros profissionais, para verificar se o interno está apto para a inserção no programa.

O convênio tem duração indeterminada. Mas a intenção é que seja permanente, enquanto houver parceria entre as administrações.

Os internos serão renumerados com 3/4 do salário mínimo, conforme previsão na lei de execuções penais. Todos também recebem remição pela pena, onde a cada 3 dias de trabalho, 1 dia da pena é reduzido.

O resultado dessa parceria é o desenvolvimento da infraestrutura do município e a ressocialização de quem cumpre pena.


3 pensou em “Felipe dos Pneus valoriza mão de obra carcerária em Santa Inês

  1. Uma obra dessa não deve prestar, isso é uma demagogia barata! Os comunistas tentaram no inicio do mandato deles fazer obras em regimes semelhantes, isto é, em modalidade de mutirão pra mostrar aversão à classe empresarial dos empreiteiros, saiu o maior fiasco com qualidades sofríveis!!

  2. Concordo, é aquele velho ditado: Mente vazia, oficina do … Sempre fui a favor de pessoas que cometem certos crimes tem que trabalhar na construção de estradas, limpeza, fabricação de equipamentos esportivos, fardamentos, dentre outras coisas. Pelo menos para ver se algum individua se arrepende e tenta virar um trabalhador quando cumprir a pena e não reincidir mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *