Seguro-defeso: Yglésio anuncia força-tarefa para análise de processos

Após destacar os problemas enfrentados pelos presidentes de entidades de pesca, durante reunião realizada na tarde da última quinta-feira (19), na gerência executiva do INSS, o deputado estadual Yglésio Moyses (PROS) anunciou em suas redes sociais soluções mais efetivas para agilizar os trâmites dos processos que darão aos pescadores artesanais acesso ao seguro-defeso, benefício solicitado no último defeso 2020/2021.

Atualmente, existem cerca de 120 mil processos de pescadores aguardando análise, sendo 62 mil só do último ciclo. Para iniciar os próximos trabalhos para o recebimento do seguro, que começa em outubro, a partir de segunda-feira (23), foi garantido pelo órgão que 40 servidores dos estados da Paraíba e do Ceará, durante um mês, farão uma força-tarefa para analisar os processos do Maranhão. Yglésio informou que o mesmo deve ocorrer no Maranhão.

“Aqui, os servidores da gerência executiva do INSS também entram nessa luta e também formarão uma força-tarefa para analisar os processos pendentes. Isso vai acontecer entre os dias 13 de setembro e 15 de outubro. Tudo isso pra gente garantir a entrada de um novo ciclo sem problemas e com mais agilidade no oferecimento dos benefícios aos pescadores”, destacou.

RECADASTRAMENTO – SisRGP 4.0

Com falhas na documentação dos pescadores, milhares de carteiras foram canceladas e eles não puderam receber o seguro-defeso. Para solucionar isso, foi criado um novo sistema de cadastro e recadastro de pescadores já discutido dentro do segmento, que deverá organizar toda a situação.

Na última terça-feira (17), em parceria com a Secretaria Nacional de Aquicultura e Pesca, o deputado ofereceu um treinamento para o novo sistema de recadastramento junto a presidentes de entidades. “Já está sendo preparado um novo treinamento específico para o processo de prova de vida, necessário para acessar o sistema SisRGP 4.0”, informou o parlamentar.


2 pensou em “Seguro-defeso: Yglésio anuncia força-tarefa para análise de processos

  1. Desde a semana passada o Senador Roberto Rocha e o Superintendente Federal de Agricultura Guilherme Paz já haviam se reunido em Brasília com a equipe do INSS e publicaram em suas redes que esse mutirão irá acontecer com ajuda de funcionários do INSS de outros estados . Vejo que quando a notícia é boa , muitos tentam faturar em cima . Concordo que o que vier de bom , tem que ser evidenciado , mas creditado realmente à quem tem crédito, que no caso não é o Deputado Yglésio .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.