Weverton desiste de assinar requerimento para CPI do MEC

O senador Weverton Rocha (PDT-MA) foi um dos três parlamentares que retiraram seus nomes do requerimento do senador Randolfe Rodriues (Rede-AP) para abertura da CPI do MEC. A informação é do jornal O Globo.

Segundo a publicação, o Palácio do Planalto escalou seu líder no Senado, senador Carlos Viana (PL-MG), para convencer senadores que retirem apoio à investigação, temendo que uma nova CPI vire alvo de desgaste para Bolsonaro em ano eleitoral.

“Já comuniquei o líder Randolfe para não colocar meu nome. Até onde eu saiba, não tem assinatura nenhuma ainda lançada no sistema. O que havia era a intenção de fazer. Não se pode falar em retirar o que não está colocado“, afirmou Weverton a O Globo.

Além de Weverton, desistiram do apoio à abertura da investigação outros dois parlamentares. Sem esse apoio, o requerimento de Randolfe fica com 25 assinaturas – faltando duas para atingir o mínimo necessário para dar procedimento ao processo de abertura das investigações.

O objetivo da CPI é investigar a atuação de pastores sem cargo no MEC que teriam cobrado pagamento de propina por parte de prefeitos para liberação de recursos da Educação.


6 pensou em “Weverton desiste de assinar requerimento para CPI do MEC

  1. Seria mais adequado reformular esse nome de CPI. Pois nunca houve uma para o fim de solucionar algum problema, muito pelo contrário todas servem só de palanque. Não esperam nem o povo se esquecer da ultima que resultou em nada.

  2. Fez muito bem…pois, não interessa ao país mais um cerco dos ptralhas. Fora que em um eventual segundo turno ele poderia precisar dos votos da direita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.