WhatsApp derruba bloqueio na Justiça e voltará funcionar hoje

De O Globo

whatsO WhatsApp conseguiu derrubar o bloqueio do aplicativo, determinado pela Justiça da cidade sergipana de Lagartos. A decisão saiu no início da tarde, depois de a empresa pedir a reconsideração da decisão desta madrugada do Tribunal de Justiça do Sergipe, que havia mantido o bloqueio do serviço.

A decisão favorável é do relator no tribunal, desembargador Osório de Araújo Ramos Filho. A manutenção do bloqueio havia sido determinada pelo desembargador plantonista, Cezário Siqueira Neto, que negou a liminar do mandado de segurança impetrado pelo WhatsApp.

O tempo para restabelecimento do serviço depende de cada operadora. Em dezembro, quando houve a primeira suspensão do WhatsApp, os usuários retomaram o acesso em três horas, em média.

Governador do Ceará garante R$ 619 milhões com Dilma; já Flávio Dino…

Flávio Dino: gogó em dia (Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR)

Flávio Dino com Dilma Rousseff: gogó em dia (Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR)

Na segunda-feira (2) o Blog do Gilberto Léda mostrou como atuação apenas discursiva do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), o fez perder terreno no governo Dilma Roussef (PT) para governadores do Ceará e da Bahia – ambos do PT, eles falaram pouco, mas atuaram muito nos bastidores para conseguir votos contra o impeachment (reveja).

Agora, a prova de que a presidente valorizou mais a ação prática do cearense  Camilo Sabtana do que o gogó do comunista maranhense.

O Governo Federal abriu ainda ontem um crédito suplementar de R$ 619 milhões para a obra do Cinturão das Águas, no Ceará – a construção deve garantir a distribuição de água da transposição do Rio São Francisco a todo território cearense.

O ato já está publicado no Diário Oficial da União.

Enquanto isso, na BR-135…

br-135

PEC da Autonomia da PF: Aluisio pede cautela ao ministro da Justiça

pfO deputado federal Aluisio Mendes e representantes de sindicatos e federações da Polícia Federal participaram segunda-feira (2) de audiência pública com o ministro da Justiça, Eugênio Aragão, para tratar sobre melhorias para a instituição. Durante o encontro em Brasília, o parlamentar destacou sua preocupação com relação à Proposta de Emenda à Constituição (PEC 412/09) que estabelece autonomia financeira e administrativa da PF, o que, segundo ele, tornaria a instituição algo ingovernável.

“Gostaria que o senhor visse com muito cuidado até que ponto esta autonomia iria avançar, para que isso não se transformasse em mais um modelo de opressão e de concentração de poder nas mãos dos delegados, que representam menos de 10% da Polícia Federal”, disse Aluisio Mendes. Durante a reunião, o ministro afirmou que a instituição deveria ter uma dinâmica própria e que o assunto está sendo analisado pelo Executivo.

Piso salarial

Na ocasião, Aluisio Mendes questionou os avanços com relação ao acordo salarial e cobrou empenho do Ministério da Justiça para impedir aumentos salariais diferenciados entre os delegados, agentes e papiloscopistas, o que segundo ele “aumentariam o fosso que existe entre estas categorias na Polícia Federal”. Sobre o assunto, o ministro afirmou que as negociações avançam, porém no momento o reajuste passa por discussões e análises orçamentárias no âmbito do Ministério Planejamento.

Outro tema destacado pelo parlamentar foi a necessidade de se criar uma Corregedoria externa, pois avalia que o atual órgão de controle interno da Polícia Federal não está se mostrando eficiente e isento para apurar irregularidades e transgressões praticadas pelos servidores da PF.

Governo do MA investiu recursos da Previdência na Caixa para garantir empréstimo

dinoO governo Flávio Dino (PCdoB) realizou uma operação financeira com recursos do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (FEPA) e do Fundo de Benefícios dos Servidores do Estado do Maranhão (FUNBEN) para garantir um empréstimo de R$ 55,2 milhões na Caixa Econômica Federal (CEF).

A contração do crédito foi aprovada na semana passada pela Assembleia Legislativa (reveja) e os termos do contrato foram publicados no Diário Oficial do Estado em edição do dia 26 de abril.

Para que a operação fosse possível no banco, os comunistas aceitaram retirar parte dos recursos da Previdência estadual, que estavam aplicados integramente no Banco do Brasil, e investir em um fundo na CEF.

Fala-se em R$ 52 milhões.

No governo, a ação tem sido classificada como “diversificação do investimento”.

Segundo os defensores da medida, com as aplicações dividias entre o BB e a Caixa, o objetivo é proporcionar uma espécie de concorrência entre as duas instituições, em busca de melhores rendimentos.

E com mais alguns milhões em sua carteira de investimentos, a CEF aceitou então emprestar a grana ao Estado.

PSB: aliado de Luciano Leitoa diz que Roberto Rocha faz “mesquinhagem”

psbO presidente do PSB de Timon, vereador Jair Mayner, fez ontem (2) um discurso em defesa do prefeito Luciano Leitoa, presidente estadual, e contra o senador Roberto Rocha – que tenta nos bastidores tomar o controle da legenda antes do processo eleitoral deste ano.

Na tiribuna da Câmara Municipal, o socialista usou argumentos parecidos com os de Leitoa: disse que Rocha teve todo o apoio de Timon, que o senador faz “mesquinhagem” ao tentar tomar a sigla e que se arrependera de haver votado nele.

“Os diretórios de todos os municípios do estado Maranhão foram unânimes em defender a permanência da atual gestão, que é conduzida pelo prefeito Luciano Leitoa. Todas as cidades dizendo ‘não’ a esse zum zum zum que andam espalhando na imprensa sobre a intervenção, porque foi um diretório que foi homologado através de um congresso estadual e por uma questão de mesquinhagem, a palavra adequada que eu encontro é essa, é mesquinhagem pelo poder, do senador Roberto Rocha, de querer tomar o partido por ser o senador”, disse.

Para o vereador, Rocha tem agido de forma covarde.

“[Roberto Rocha] foi eleito através do voto da população timonense, do apoio do prefeito Luciano Leitoa, e a gente vê agora a forma… É aquela história: se arrependimento matasse, eu estaria morto, e muita gente, porque foi dado todo o apoio a esse cidadão e ele vem agora de forma covarde tentar intervir porque é uma questão de poder que tem, de senador”, completou.

Estratégia

Os ataques a Roberto Rocha têm sido uma constante em Timon. E não apenas na Câmara Municipal.

Em programas de rádio locais, locutores ligados à família Leitoa também tem usado seus espaços para criticar a atuação política do senador.

Desembargador nega recurso do WhatsApp e mantém bloqueio

O desembargador Cezário Siqueira Neto negou a liminar do mandado de segurança impetrado pelo WhatsApp.

A decisão do recurso foi publicada 0h30 desta terça-feira (3) durante o Plantão do Judiciário do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) e confirmada pela assessoria de comunicação do órgão nesta manhã.

Assim, fica mantido o bloqueio do aplicativo para usuários no Brasil pelo período de 72 horas, iniciado às 14h da segunda-feira (2).

WhatsApp recorre e espera derrubar liminar até a meia-noite

whatsappO escritório de advocacia Trench, Rossi & Watanabe, que representa o WhatsApp no Brasil, informou há pouco que já entrou com um mandado de segurança na Justiça pedindo a suspensão da decisão do juiz Marcel Montalvão, da cidade de Lagarto, para que as operadoras de telefonia brasileiras mantenham o bloqueio do WhatsApp por 72h (reveja).

De acordo com advogados do escritório, a expectativa é que os serviços do WhatsApp sejam restabelecidos até a meia-noite desta segunda-feira.

Na ação que culminou com o bloqueio do aplicativo, o magistrado quer obrigar a empresa a fornecer dados que ela alega não possuir.

Segundo o WhatsApp, o bloqueio do serviço afeta pelo menos 100 milhões de brasileiros.

Andrea Murad vai cobrar mais detalhes sobre o projeto do ICMS

ANDREA MURAD 020516A deputada Andrea Murad (PMDB) anunciou que vai cobrar nas Comissões mais detalhes sobre o Projeto de Lei 028/2016 que trata do novo rateio do ICMS aos municípios. A parlamentar levantou uma série de questionamentos sobre a proposição enviada pelo Governo do Estado e conclamou prefeitos para participarem das discussões sobre o assunto.

“Quero conclamar todos os prefeitos, gestores da educação nos municípios para que atentem ao projeto. De acordo com o inciso segundo do artigo primeiro do projeto de lei, não está claro quais serão os pré-requisitos para a distribuição e recebimento do percentual de 18% com base no índice de desenvolvimento da educação básica. Diz que é proporcional ao índice em relação ao somatório dessa pontuação no estado. Não explica como será feito esse rateio”, questionou Andrea Murad.

A parlamentar disse ainda que existem municípios que não apresentaram índice devido a alguma insuficiência na hora de fazer a prova, seja pelo número mínimo de alunos ou outros fatores. Ela enfatizou a preocupação com municípios sem índices que não serão beneficiados com a divisão dos 18% do ICMS proposto na lei.

“O que esses municípios sem índices vão receber? Nada. Vão perder recursos. Essa divisão que Flávio Dino propõe vai tirar de quem já tem muito pouco. O fato é que nenhuma fórmula deve ser levada em conta fazendo com que municípios percam o que tem hoje. Não estou falando em causa própria, São Luís não será prejudicado, Coroatá não será, mas eu sou deputada de todo o Maranhão e o fato é que os mais carentes serão prejudicados. Esse projeto deveria ser o plus e não tirar dos municípios o pouco que têm. E mais, esse projeto que o governo enviou não tem a transparência devida, deixa a aplicação de forma manipulável”, alertou a parlamentar.

Adriano Sarney critica a política industrial do estado

adrianoO deputado estadual Adriano Sarney (PV) comentou, nesta segunda-feira (2), na tribuna da Assembleia, o estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o qual revela que o Maranhão, de 2010 a 2013, foi o único estado do Nordeste em que houve aumento na participação da indústria no PIB estadual (reveja).

“Esse resultado demonstra, mais uma vez, que a política econômica e industrial no governo Roseana Sarney deu certo. E poderia estar dando certo hoje, mas infelizmente o governador do Maranhão decidiu interromper o programa Pro-Maranhão e substituí-lo por um programa ineficiente, o Mais Empresas, que eu considero um atraso para o estado e aí estão os números para provar isso”, declarou o deputado.

O parlamentar ressaltou que, na atualidade, a capital do estado apresenta-se como a segunda maior do país em nível de desempregados (13,5%), e a quinta capital brasileira em inadimplência (36%), segundo dados da Serasa Experience. De janeiro a março deste ano o Maranhão registrou a eliminação de mais de sete mil postos de trabalho, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Voltando ao estudo da CNI, verifica-se que de 2010 a 2013 a indústria foi um dos setores que mais contribuíram para elevar o Produto Interno Bruto (PIB) estadual, com aumento de 2,2 pontos percentuais (p.p.) de variação.

Nesse período, o Maranhão foi o único estado do Nordeste com saldo positivo (média de 10% de crescimento ao ano) e o sétimo no ranking nacional. Entretanto, em 2015, segundo as estatísticas econômicas, o quadro mudou e o PIB do Maranhão apresentou uma baixa histórica de 5%, fruto do desinvestimento no setor privado e do agigantamento da máquina pública.

“É uma vergonha o que acontece hoje no estado por falta de operacionalidade do governo. Nós deputados, e eu como líder da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas, precisamos atuar fortemente na Assembleia para que retrocessos como esses não voltem a acontecer”, finalizou o deputado Adriano Sarney.

Anonymous derruba site do TJ de Sergipe após bloqueio do WhatsApp

IMG_6663FullSizeRender O grupo hacker Anonymous assumiu hoje (2) a autoria de um ataque ao site do Tribunal de Sergipe, após a determinação do juiz Marcel Montalvão, da cidade de Lagarto, para que as operadoras de telefonia brasileiras mantenham o bloqueio do WhatsApp por 72h (reveja).

A portal da Justiça sergipana já voltou ao ar.

Além do ataque à página do TJ, o grupo também admitiu haver invadido o site do Governo do Estado de Sergipe e da Prefeitura de Lagarto, que seguem fora do ar.

Segundo membros do grupo, a ação faz parte da “Operação Stop Blocking”.

Em sua página no Facebook, a organização explicou o motivo do bloqueio.

“A ‪#‎OpStopBlocking‬ surge nesse momento como um protesto frente ao bloqueio do WhatsApp determinado pelo juiz Marcel Montalvão, de Sergipe”, diz o comunicado, que garante bloqueio dos sites já atacados enquanto durar a restrição ao WhatsApp.

“Se o WhatsApp ficará bloqueado por 72h, assim será também então com o site do Tribunal de Justiça de Sergipe, em forma de protesto pelos motivos expostos”, completa.