Estadão confirma que governo Flávio Dino quer privatizar a Caema

Embora o governo Flávio Dino (PCdoB) insista em negar – não se sabe bem por que (saiba mais) -, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que o Maranhão é um dos estados brasileiros em fase mais adiantada de privatização do seu sistema de saneamento básico.

Antes, O Globo já havia anunciado a empreitada (reveja).

Por aqui, esse serviço é de responsabilidade da Companhia de Saneamento Ambiental (Caema), mas pode passar às mãos de investidores.

Segundo a publicação do Estadão, grandes empresas como a gestora canadense Brookfield, o fundo de private equity Vinci Partners, a empresa brasileira Aegea, as japonesas Itochu e Mitsui e a sul-coreana GS Corporation começaram a se estruturar para disputar os ativos estatais.

Os estudos para para desenhar um programa de concessões foram contratados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“As concessões ou Parcerias Público-Privadas (PPPs) podem movimentar entre R$ 20 bilhões e R$ 35 bilhões, de acordo com um relatório feito pelo BTG Pactual. Porém, os aportes vão depender especialmente da modelagem econômico-financeira em andamento e da situação macroeconômica do País. Dez Estados já tiveram os estudos técnicos contratados: Alagoas, Amapá, Maranhão, Pará, Pernambuco, Sergipe, Acre, Ceará, Rondônia e Santa Catarina. Os próximos a entrar para essa lista serão Amazonas, Bahia, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro e Tocantins”, diz o jornal.

Leia mais aqui.


14 ideias sobre “Estadão confirma que governo Flávio Dino quer privatizar a Caema

  1. CAROS AMIGOS JÁ ESTÁ MAIS DO QUE NA HORA DE PRIVATIZAR ESTA EMPRESA – POIS A CIDADE NO CENTRO HISTÓRICO VIVE SEM ÁGUA E A CAEMA SE TRANSFORMOU EM UM CABIDE DE EMPREGOS PARA POLÍTICOS QUE NÃO TEM NENHUM COMPROMISSO COM O POVO DO ESTADO DO MARANHÃO, É HORA DE PRIVATIZAR E FAZER QUE NEM FIZERAM COM A CEMAR E O RESULTADO FOI A MELHORA DOS SERVIÇOS PRESTADOS.

  2. A CAEMA não vale um centavo, suas dívidas são muito maiores que seu patrimônio. Seu faturamento não paga suas contas, a folha é paga pelo estado, 10 milhões mês. Ela perde 70% da água que trata e entrega, em vazamentos e gatos.
    A CAEMA só trata 5% do esgoto doméstico.
    Para piorar é administrada por um menino recém saido da faculdade que nem engenheiro é. Impossível dar certo.
    O governo precisa passar este elefante branco por 1 real e se ver livre dos custos e exigir eficiência de quem assumir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *