Operador da bolsa é indiciado por golpe em empresários do MA

Marcelino Machado nega que tenha dado golpe e afirma que um dos acusadores não é, sequer, seu cliente

O operador da bolsa de valores Marcelino Machado Junior e sua  esposa, Patrícia Machado, foram indiciados por crime contra a ordem financeira em inquérito concluído este mês pela delegada Ludimila de Jesus Nunes, da Delegacia de Defraudações, e já encaminhado à Justiça.

No inquérito, Marcelino é acusado de receber dinheiro do empresário John Camarão para investir na Bovespa – por meio da Maranhão Prime Agente de Investimento –  e ter dado fim em nada menos que R$ 130 mil.

O empreiteiro Wladimir Albuquerque, proprietário da K2 Engenharia, que não aparece no inquérito, também pode ter amargado prejuízos por conta do golpe do operador. Nesse caso, o desfalque pode ter chegado a R$ 170 mil.

No inquérito, John Camarão diz que já havia investido valores menores com Marcelino Machado e que, por isso, animou-se a, no fim de 2010, deixar R$ 110 mil sob os cuidados dele.

Pelo acordo, o empresário receberia rendimentos mensais de 5,22% – aproximadamente R$ 5.750,00 por mês.

Mas isso só ocorreu três vezes. Em janeiro de 2011, John conta que viajou ao exterior, levando consigo alguns cheques do operador como garantia. Ao retornar, Marcelino teria dificultado o contato. Nunca mais houve rendimento.

Todos os cheques repassados a John Camarão como forma de quitar o débito, ou não tinham fundos, ou haviam sido sustados pelo próprio operador antes mesmo de repassá-los ao empresário. Alguns – de propriedade da esposa de Marcelino, Patrícia Machado, tinha assinaturas provavelmente falsificadas.

Somando-se os R$ 110 mil, mais rendimentos atrasados, John Camarão diz ter cerca de R$ 130 mil para receber.

K2

O caso do proprietário da K2, Wladimir Albuquerque, é mais grave ainda. Ele investiu R$ 1 milhão. Alegando problemas com a queda da bolsa em 2011, Marcelino diz que ele perdeu R$ 130 mil em um movimento normal do mercado financeiro.

Como precisava de giro para investir na construção de imóveis, Wladimir decidiu resgatar os R$ 870 mil de saldo. Mas Marcelino é acusado de ter repassado a ele apenas R$ 840 mil.

Na conclusão do inquérito, encaminhado dia 7 de maio à 4ª Vara Criminal de São Luís, a delegada Ludimila Nunes afirma que os cheques emitidos por Marcelino Machado foram “ardilosamente cancelados”

Outro lado

O titular do blog tenta desde o início da semana, sem sucesso, algum tipo de contato com Marcelino Machado. No inquérito ele diz que John Camarão  nunca investiu com a Maranhão Prime, e que o empresário é agiota.

Machado alega, ainda, que acionou John Camarão apenas para intermediar um empréstimo a um certo Lucas Pinto, que teria pago apenas quatro parcelas da dívida e depois parou.

Lucas nega a história, mas diz também já ter investido na bolsa via Maranhão Prime.

Na tarde deste sexta-feira (18), Marcelino Machado procurou o titular do blog para negar as acusações. Ele repetiu o que já disse na Delegacia de Defraudações e acrescentou que John Camarão não é seu cliente.

Acrescenta, ainda, que o crime do qual é acusado por John não tem relação com seu trabalho na bolsa e que, no caso da K2, o que é discordância sobre a operação.

“O Wladimir diz que me deu a ordem de venda das ações em um dia, mas eu posso provar que foi um dia depois, por isso a diferença de valores”, completou.


10 pensou em “Operador da bolsa é indiciado por golpe em empresários do MA

  1. Léda sou seu fã e alerto TÃO TE FAZENDO DE BESTA! Deve ter sido o tal Camarão, ou alguém dele, que te deu essa “dica”, não foi?
    Tão te usando! O crustáceo nem devia ser cliente do tal operador e está usando seu renomado blog para vingar-se de uma dívida não paga. Coisa de agiota.

    • Nada disso… tudo o que esta´dito aqui foi devidamente, apurado… todos os envolvdios foram ouvidos… o post baseia-se principalmente em um inquérito policial

      • Gilberto, aí vai uma “dica”, ja existe ha algum tempo uma denuncia feita contra o senhor MARCELINO DE CASTRO JUNIOR junto a SLW CORRETORA, uma das 3 corretoras que ele supostamente representa, nesta denuncia é noticiada a forma que o senhor MARCELINO ardiosamente impunha o pagamento de taxas alem das cobradas pela corretora, pelo serviço de corretagem que ele supostamente desenvolvia!!! ainda tem muita coisa pra ser descoberta por parte do senhor marcelino!!!

  2. Léda sou seu fã e alerto TÃO TE FAZENDO DE BESTA! Deve ter sido o tal Camarão, ou alguém dele, que te deu essa “dica”, não foi?
    Tão te usando! Já testemunhei o jogo sujo do crustáceo. Isso deve ser vingancinha de uma dívida não paga. Coisa de agiota bem relacionado.
    LMS

  3. Esse Marcelino está ficando famoso pelo seus atos abusivos, desonestos e ilegais. É de conhecimento de muitos que Marcelino, ludibriando os investidores, tirava vantagem economica dos valores aplicados na bolsa através de sua empresa. O cliente sempre saia perdendo, pois parte dos rendimentos da importância financeira investida por terceiros (clientes) era desviada para o bolso de Marcelino. Tanto é que foi perdendo a clientela e também já foi descredenciado da corretora que representava.

  4. Luiz Mário, conforme o teor do documento acima publicado, quem tava fazendo os outros de bestas era o casal indiciado pela polícia, MARCELINO DE CASTRO MACHADO JR. e sua esposa PATRICIA MARIA ABREU MACHADO (da MARANHAO PRIME AGENTE DE INVESTIMETOS). Do contrário, não teriam sido indiciados.

    • Fabio,
      Pelo que fiquei sabendo, a mulher desse golpista era sócia na empresa também, portanto tem responsabilidade sobre os atos cometidos pelo seu sócio e marido

Os comentários estão fechados.