ESTRANHO! Record fica fora do ar em Caxias durante reportagem sobre maternidade

tv_sinal verdeUm fato estranho chamou a atenção de moradores de Caxias, na noite de ontem (27).

A  TV Sinal Verde Caxias, retransmissora da TV Record na cidade, ficou fora do ar justamente quando o programa Repórter Record Investigação apresentava reportagem especial sobre as mortes de aproximadamente 200 bebês na Maternidade Municipal Carmosina Coutinho no ano de 2014.

Imagens do blog “Os dois lados da moeda” (veja aqui) mostram que em várias residências as TVs ficaram sem sinal.

As mortes, em sua maioria, ocorreram logo após os nascimentos e já haviam chocado o Brasil inteiro no ano passado, quando o programa CQC, da Band, passou pela cidade mostrando o absurdo da saúde infantil local (relembre).


7 pensou em “ESTRANHO! Record fica fora do ar em Caxias durante reportagem sobre maternidade

  1. Aprenderam com o Sistema Mirante, no caso Reis Pacheco, que o bando de Roseana, fez para o povo saber a verdade sobre o episodio.

  2. Pingback: Record fica fora do ar em Caxias durante reportagem sobre maternidade | GI Portal

  3. Pingback: Estranho? Coisa nenhuma, foi censura mesmo a Record ficar fora do ar em Caxias!!! | Caio Hostilio

  4. Gilberto Leda, A Record de Caxias está funcionando no canal 3 outorgado a PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS, logo o canal 3 é uma concessão publica destinada a TV EDUCATIVA mas está sendo criminosamente explorado pelos Coutinhos que constituiram uma empresa TV CAXIAS LTDA cujos socios são Eugenio Coutinho e George Coutinho . Ocorre que a PREFEITURA DE CAXIAS aprovou na Camara de Caxias uma lei (os vereadores dizem que nunca essa leita foi votada lá) outorgando a RADIo RIBAMAR LTDA (leia-se senador Roberto Rocha) o direito de explorar o CANAL 3 (público). A RADIO RIBAMAR “outorgou” a TV CAXIAS LTDA A POSTERIORI o direito de explorar o mesmo canal. Leia-s em tudo isso IMPROBIDADE….. Primeiro porque a PREFEITURA MUNICIPAL não poderia outorgar a particular uma outorga federal que é instransferivel, segundo porque a RADIO RIBAMAR, por via transversa não poderia “outorgar” ao Pai e primo do prefeito a mesma outorga pública…. PENA QUE O MPF AQUI NO MARANHAO NÃO FAZ NADA QUANDO SE TRATA DE HUMBERTO COUTINHO E SEUS FAMILIARES.

Os comentários estão fechados.