Câmara rejeita pedido de impeachment de Edivaldo Jr.

A Câmara Municipal de São Luís rejeitou hoje a abertura de processo de impeachment do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Votaram a favor do procedimento apenas os vereadores Marcial Lima (PRTB), Cézar Bombeiro (PSD) e Estevão Aragão (PSDB). Chico Carvalho (PSL) e Honorato Fernandes (PT) abstiveram-se de votar.

Todos os demais presentes à sessão optaram pela rejeição da matéria.

A denúncia contra Edivaldo Jr. foi formulada por um grupo de advogados. Eles acusavam o pedetista de manter, desde 2015, um contrato ilegal com a empresa São Luís Ambiental.


10 pensou em “Câmara rejeita pedido de impeachment de Edivaldo Jr.

  1. Piada seria se os vereadores aceitassem isso, volto a dizer que quem tem vereadores não é a população de S. Luís, mas sim o prefeito porque para tudo o que o prefeito faz, eles dizem amém.

    • Resta agora levarem as grafes denúncias para as promotorias da Probidade Administrativa e do Patrimônio Público que também não irão fazer nada contra o prefeito de São Luís! De outro lado, esse votação elástica contra o impeachment: placar 28 x 3, só denota que todos os prefeitos de São Luís, por mais que façam uma péssima administração, sempre terão amplo apoio da grande maioria vereadores.

      Maranhão, o paraíso das trocas de favores!

  2. Prefeito vagabundo , o pior da história de São Luís , que pena ! Teremos que aguentar essa tranqueira até o fim do mandato ! Péssimo prefeito , péssimo administrador , péssimo político !!!!

  3. Infelizmente, São Luís, terá que suportar esse projeto de prefeito até o final do seu mandato. A nossa capital, está destruida! Não há pavimentação nem nas principais avenidas, a saúde está na UTI, sendo cuidada por um cara que não sabe de nada. A educação um caos, escolas caindo aos pedaços, com poucas exceções. Enfim, estamos jogados a própria sorte. Ninguém ver o prefeito fazer nada, sumiu! Enquanto isso os vereadores se preocupam unicamente a prestarem homenagens e a brincarem nas sessões da Câmara, que não resultam em quase nada a nossa população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *