Fundo do Idoso: Eduardo Bolsonaro repercute ação do MP contra Dino

O deputado federal Eduardo Bolsonaro repercutiu em seu perfil no Twitter uma publicação do deputado maranhense Edilázio Júnior (PSD) que trata de uma Ação Civil Pública do Ministério Público Estadual contra o governo Flávio Dino (PCdoB).

Na publicação de Edilázio repercutida pelo filho do presidente Jair Bolsonaro, há a imagem da ação já protocolada na Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís e a cobrança a Dino para uso dos R$ 50 milhões da propaganda do Governo do Estado.

A ação do MP denuncia à Justiça que Dino pretende transferir R$ 400 mil do Fundo Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa para o Fundo Estadual da Saúde (FES), sob o pretexto de usar os recursos no combate à Covid-19. A operação já foi autorizada pelo Conselho Estadual dos Direitos dos Idosos (CEDIMA).

Os promotores Justiça José Augusto Cutrim e Eliane Ribeiro Azor, no entanto, questionam a necessidade de utilização dos recursos do Fundo do Idoso, quando a Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos (Secap) tem a sua disposição orçamento de mais de R$ 50 milhões “para as atividades de divulgação das ações governamentais e promoção de eventos e publicidade” (saiba mais).


6 pensou em “Fundo do Idoso: Eduardo Bolsonaro repercute ação do MP contra Dino

  1. Orra, Dino é flagrado em mais uma barbeiragem, parece até que é insaciavel pelo dinheiro desses fundos?

    Agora que não vai vir mais dinheiro para o Maranhão, os tecnocratas de Brasília vão ficar ressabiados com a postura do comunista Flávio Dino, mesmo que ele bote a bancada maranhense no Congresso Nacional pra pressionar o Governo Bolsonaro ou pra protestar insistentemente.

    Oh comunista doido por dinheiro!!!

  2. Deveria destacar também o não pagamento em dia dos profissionais de saúde, o não pagamento de fornecedores desde o ano passado, e as mazelas que vivem o povo do MA. Sem falar nas estradas acabadas, hospitais e escola sem o mínimo de condição, ou seja, que o MA só funciona na propaganda.

  3. E os mais de um bilhão que ele desviou do FEPA, fundo de pensão dos servidores do Estado do Maranhão. Ninguém sabe para onde foi esse dinheiro.

    • Talvez não. Foi um ato contra o buchudo e não algo que o mesmo fez deliberadamente para causar polêmica. Como não comentou nada sobre isso nas redes sociais (mesmo tendo conseguido desviar o dinheiro), indica que não gostou do que aconteceu e, como sempre, covardemente se esconde e acanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *