Após convenções, ação pede que Estado seja obrigado a proibir aglomerações

Um grupo de eleitores de São Luís protocolou nesta semana ação popular pedindo que o Estado seja obrigado a proibir aglomerações em todo o Maranhão.

O processo foi motivado pela falta de fiscalização do governo durante uma série de aglomerações registradas em convenções partidárias.

Há decretos e portaria proibindo eventos com mais de 100 pessoas.

No fim de semana, até o secretário de Saúde, Carlos Lula foi flagrado, sem máscara, em aglomeração durante ato do PT em Coroatá.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *