Nagib confirma reforma da Praça das Merendeiras em Codó

O prefeito de Codó, Francisco Nagib (PDT), assinou, nesta quarta-feira (5), a ordem de serviço para uma ampla reforma nas instalações da praça de alimentação do Mercado Central de Codó, local de trabalho das tradicionais merendeiras e que movimenta bastante a economia da cidade

Durante visita à praça de alimentação, o prefeito tomou café da manhã e garantiu que a reforma deixará o local ainda mais agradável. Segundo Nagib, a obra será iniciada na próxima quinzena.

“Já era nosso plano fazer um novo espaço, mas os trabalhadores gostam desse local, então hoje estamos dando a ordem de serviço para uma obra de ampla reforma, com o objetivo de fazer da praça de alimentação das nossas merendeiras um local ainda mais agradável e tradicional ponto de encontro de nossa cidade”, afirmou Nagib.

Nagib recebeu elogios após o anúncio da obra que será iniciada nos próximos dias.

“Prefeito muito obrigado por essa iniciativa e essa obra de melhorias pra todas nós, que o mercado fique ainda mais bonito e confortável pra todas nós”, destacou uma merendeira.

Hospital de Campanha em Santa Inês será Policlínica após pleito de Othelino e Felipe dos Pneus

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), e o deputado Felipe dos Pneus (Republicanos), em reunião hoje com o secretário de Estado da Saúde (SES), Carlos Lula, receberam a confirmação de que o Hospital de Campanha montado em Santa Inês para o atendimento de pacientes da Covid-19 será transformado em Policlínica. O pedido foi feito pelo chefe do Parlamento maranhense ao governador Flávio Dino, reforçando a demanda apresentada pelo deputado Felipe.

O Hospital de Campanha foi instalado em Santa Inês no dia 2 de junho e teve as atividades encerradas no dia 31 julho. A estrutura será adaptada para receber a Policlínica, com previsão de entrega no mês de setembro. A unidade funcionará de forma complementar aos serviços ofertados pelo Hospital Macrorregional “Dr. Tomás Martins”.

Othelino afirmou que esse é, certamente, um momento marcante para a população de Santa Inês, além de ser uma conquista que beneficiará, também, as cidades vizinhas. “Agradeço ao governador Flávio Dino e ao secretário Carlos Lula por terem atendido a essa demanda da população, que chegou através do deputado Felipe dos Pneus, que vem utilizando o seu mandato para levar benefícios para a cidade. É mais um avanço na saúde pública do Maranhão, em especial, da querida cidade de Santa Inês”, destacou.

Benefícios

Com o modelo de policlínicas, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) são beneficiados com diversas especialidades, como Neurologia, Cardiologia, Otorrinolaringologia, Endocrinologia, Ortopedia, Clínica Geral, Pediatria, Ginecologia, entre outras. O deputado Felipe dos Pneus ressaltou que esse era um anseio antigo da população de Santa Inês.

“Quero agradecer ao governador Flávio Dino, ao secretário Carlos Lula e ao presidente Othelino, por sempre ser atencioso com as nossas demandas da cidade de Santa Inês. Em nome do município, agradecemos essa estrutura, que é um anseio muito antigo da nossa cidade e, com certeza, beneficiará toda a região”, completou Felipe dos Pneus.

O secretário Carlos Lula assinalou que as policlínicas são locais de referência em atendimento ambulatorial, além da realização de consultas e exames, em diversas especialidades, gratuitamente. O titular da SES disse, ainda, que, a partir do pleito apresentado pelo deputado Felipe dos Pneus na sessão plenária da semana passada, o presidente Othelino Neto entrou em contato com o governador Flávio Dino para viabilizar a melhor forma de atender às necessidades da região.

“Foi uma demanda atendida a partir de um diálogo importantíssimo. Após o pronunciamento do  deputado Felipe dos Pneus, de imediato tivemos a ligação do deputado Othelino, pedindo que víssemos as condições desse pleito ser atendido. Agora, a cidade de Santa Inês passa a ter mais um serviço de saúde, concretizando um sonho da população e, mais do que isso, permitindo o acesso à saúde com mais qualidade”, concluiu.

PF aponta superfaturamento de até 400% na compra de EPIs no MA

G1 Maranhão

A Polícia Federal (PF) informou, em coletiva realizada nesta quarta-feira (5), que há indícios de superfaturamento de até 400% na compra de macacões que seriam usados por agentes de saúde no enfrentamento da Covid-19 nas cidades de Bacabeira, Miranda do Norte e Santa Rita, no interior do Maranhão.

A informação foi dada pela superintendente da PF no Maranhão, Cassandra Parazzi, após a ‘Operação Falsa Esperança’, que investiga indícios de superfaturamento de equipamentos de proteção individuais (EPIs) e respiradores pulmonares, deflagada nesta quarta. Os produtos foram comprados com dinheiro público federal destinado para o enfrentamento da doença.

“No curso das investigações a gente demonstrou que a empresa vendeu uma série de produtos que não tinha no lastro de compra dela. Ou seja, há um indício de que essa venda não chegou a ser concretizada, que o produto não tenha sido entregue, causando um prejuízo muito grave. Além do desvio de recursos públicos e para o tratamento da Covid-19, que é muito mais grave”, disse.

A PF aponta que podem ter sido desviados cerca de R$ 310 mil reais na aquisição de quatro respiradores pulmonares para os três municípios. Os equipamentos foram comprados pelas três prefeituras em uma mesma empresa, localizada em Paço do Lumiar na Região Metropolitana de São Luís.

Segundo a PF, em Miranda do Norte, dois aparelhos no valor total de R$ 130 mil foram comprados, mas nunca foram recebidos. A empresa paga pelas prefeituras tinha 69 atividades secundárias, que variavam desde a confecção de vestuário, segurança privada e até produção musical.

Epidemiologista diz que não é hora de volta às aulas no MA

O médico epidemiologista Antônio Augusto Moura da Silva, professor doutor titular do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), e professor de Epidemiologia do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Ufma, afirmou nesta semana, em vídeo divulgado no seu perfil no Instagram, que ainda não é hora do retorno às aulas no Maranhão, em meio à pandemia da Covid-19.

Segundo ele, estudos apontam que pelo menos três critérios devem ser atendidos para que as escolas voltem a receber os alunos presencialmente: que a transmissão do novo coronavírus esteja baixa, que haja capacidade de identificar e bloquear surtos nas escolas e que as escolas estejam adaptadas para o chamado “novo normal”

“Primeiro critério, aqui no Maranhão, ainda não está cumprido. Nós não temos, ainda, transmissão da doença comunitária baixa, quando a taxa de transmissão estiver abaixo de 1. Neste momento, a transmissão está abaixo de 1, mas ela precisa estar abaixo de 1 por um período prolongado de pelo menos um mês”, disse. Quando a transmissão está abaixo de 1, um infectado sozinho não transmite o vírus para outra pessoa.

Segundo o médico, apesar da baixa ocupação de leitos no atual momento, ainda não se pode falar em redução sustentada do número de novos casos. “Os casos estão estabilizados”, disse.

Moura apontou, ainda, que as escolas precisam adaptar suas estruturas e sugeriu o inverso do que se está propondo como forma de retorno: na opinião dele, as aulas deveriam ser retomadas primeiros aos alunos mais jovens, de 0 a 9 anos, pois estes têm “potencial menor de transmissão”.

No Maranhão, a proposta é que sejam reiniciadas as aulas do Ensino Médio primeiro. Depois, gradativamente, vai-se ampliando aos mais novos.

MA pegou calote de R$ 490 mil na compra de respiradores via Consórcio

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão confirmou nesta semana, em manifestação encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), que o governo Flávio Dino (PCdoB) tomou um calote de R$ 490 mil do Consórcio Nordeste ao tentar efetuar a segunda compra de respiradores por meio do colegiado de governadores.

A informação consta de manifestação do secretário Carlos Lula, encaminhada ao órgão de controle pelo escritório Rêgo Carvalho Gomes Advogados, nos autos de uma representação formulada após a descoberta de que o governo maranhense pagou por respiradores que não recebeu (saiba mais).

Segundo o documento enviado ao TCE, na segunda tentativa de compra – pela qual o Estado deveria receber 40 respiradores (relembre) – a gestão comunista enviou R$ 4.371.840,00, ao Consórcio Nordeste.

Mas a compra seria efetuada em Euro. Assim, quando o negócio não deu certo, a moeda europeia havia se desvalorizado um pouco e o Maranhão recebeu de volta não os R$ 4,3 milhões pagos inicialmente, mas R$ 3.877.906,31.

Total do deságio: R$ 493.933,69.

“Ressalte-se que o deságio de R$ 493.933,69 (quatrocentos e noventa e três mil, novecentos e trinta e três reais e sessenta e nove centavos) é resultante de diferença cambial em razão da desvalorização do real perante ao euro no intervalo de tempo entre a transferência e a devolução”, diz o escritório de advocacia que representa Carlos Lula no caso.

Sem explicação

Na mesma manifestação, o titular da SES argumentou, via advogados, que não tem obrigação de informar ao TCE os contratos assinados pelo Consórcio Nordeste com a verba repassada pelo Maranhão.

“No que se refere à conclusão da Unidade Técnica, que recomendou ao Manifestante a disponibilização da documentação referente aos Contratos Administrativos para compra dos respiradores no SACOP, entendemos data máxima vênia que tal obrigação não é de responsabilidade do Manifestante”, alega.

Baixe aqui o documento.

Negócios

Segundo revelou o Blog do Gilberto Léda ainda em junho, o Governo do Maranhão efetuou (ou tentou efetuar) duas compras por meio do Consórcio Nordeste, mas não recebeu os respiradores em nenhuma delas.

Na primeira, o Estado pagou R$ 4,9 milhões por 30 respiradores que nunca chegaram (reveja). No início do mês julho a Biogeoenergy protocolou petição no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para negociar a devolução dos valores repassados pela Hempcare Pharma para a aquisição de 380 ventiladores pulmonares para o combate à Covid-19 (releia).

Na segunda, o governo pagou R$ 4,3 milhões, também não recebeu os respiradores – seriam 40 -, mas diz que foi ressarcido dos valores pelo consórcio (relembre). Agora, sabe-se que o ressarcimento foi feito com deságio.

Apesar dos calotes, o governador Flávio Dino (PCdoB) garante que não houve irregularidades nos procedimentos (saiba mais).

Bruno Cardoso, o Peteca, é favorito em São João do Caru, diz pesquisa

Pesquisa de intenções de votos realizada pelo Instituto Qualitativa na cidade de São João do Carú aponta o candidato Bruno Cardoso, o Peteca, como franco favorito nas eleições deste ano.

Os números do levantamento estimulado mostraram que se a disputa para as eleições municipais fosse hoje, Peteca venceria com mais que o dobro de votos do segundo colocado. No primeiro cenário ele aparece com 55% das intenções de votos, contra 20,5% do segundo colocado, Fernando Ypiranga. Em terceiro aparece Xixico Vieira, com 9%.

Num segundo cenário, sem a presença de Fernando Ypiranga, a liderança de Bruno Cardoso é ainda maior: 59,75%, contra 12,5% de Xixico Vieira.

A terceira simulação colocou frente a frente Bruno Cardoso e Fernando Ypiranga, com nova vitória de Peteca: 56,5% x 20,75%.

Entre os três nomes incluídos na consulta, o mais rejeitado é Xixico Vieira, com 52% de rejeição; e o menos rejeitado é Peteca, com 8%. Fernando Ypiranga aparece com rejeição de 23% do eleitorado local.

A pesquisa do Instituto Qualitativa foi contratada pela JS Sistemas, e ouviu 400 eleitores entre os dias 1º e 2 de agosto. A margem de erro é de 4,8 pontos percentuais, para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o número MA-03656/2020.

Por que a pressa?

Da coluna Estado Maior

Diz a sabedoria popular que a pressa é inimiga da perfeição. Nesta semana, o PCdoB provou isso na prática. Após um encontro de comunistas com o ex-deputado federal Pedro Fernandes (PTB), aliados do pré-candidato a prefeito de São Luís pelo PCdoB, Rubens Júnior, andaram comemorando o apoio dos pedetistas.

Revelaram até os termos: em troca da aliança, Fernandes, que é suplente da senadora Eliziane Gama (Cidadania), assumiria vaga no Senado, diante de uma estratégica licença da titular do mandato.

Ao comemorar o feito, no entanto, parece que esqueceram de fechar bem o que poderia ter sido um acordo.

Logo na terça-feira, 4, o presidente estadual do PTB, deputado federal Pedro Lucas Fernandes, filho de Pedro Fernandes, tratou de pôr as coisas no seu devido lugar.

Aquela foto foi de uma visita que fizeram a PF [Pedro Fernandes] no sábado. Não existiu fechamento -, declarou.
Era o prenúncio de que, de fato, os aliados de Rubens Júnior teriam colocado a carroça na frente dos bois.

O que se confirmou ontem, quando, após tanto “disse me disse”, o PTB anunciou que, na verdade, vai mesmo apoiar é o pré-candidato do DEM, deputado estadual Neto Evangelista (saiba mais).

Que havia ficado calado esse tempo todo…

Roseana recebe Jefferson Portela e Madeira em reunião sobre 2020

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) segue ativa nos debates sobre as eleições de 2020 em São Luís.

Nesta quarta-feira (5), ela recebeu em sua residência, para uma reunião reservada o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela (PCdoB), que levou consigo o pré-candidato do Solidariedade à Prefeitura da capita, ex-juiz federal Carlos Madeira.

Apesar de filiado ao PCdoB, como já se sabe, Portela decidiu por não apoiar o pré-candidato do seu partido, o deputado federal Rubens Júnior (saiba mais).

Madeira e o Solidariedade também buscam o apoio do MDB de Roseana, que nesta semana já manteve conversas com o próprio Rubens Júnior (reveja).

Prefeitura de São Luís recebe recicláveis em Ecopontos

A Prefeitura de São Luís já reativou o serviço de recebimento de resíduos recicláveis e volumosos nos Ecopontos, que tiveram atividades paralisadas no início da pandemia de coronavírus na capital. Quem guardou resíduos recicláveis ou volumosos durante esse período em que o serviço esteve suspenso poderá procurar um dos 18 equipamentos do tipo existentes na cidade, de segunda a sábado, das 7h às 19h. Neste processo de retomada das atividades, desde o último dia 8 o serviço de coleta seletiva domiciliar, por agendamento, também está em funcionamento, respeitando rigorosamente normas e padrões de higiene.

Os Ecopontos, bem como a coleta seletiva domiciliar por agendamento, fazem parte das políticas de profissionalização da gestão de resíduos sólidos implantadas na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior que colocou São Luís como a capital do Nordeste com maior taxa de reciclagem.

“As atividades dos Ecopontos são muito importantes para o bom andamento da nossa política de gerenciamento de resíduos sólidos. Assim como os serviços regulares de coleta, estamos neste momento retomando os serviços seguindo um novo planejamento dos trabalhos, respeitando as normas atuais de saúde e de forma a prestar o melhor atendimento à população”, comentou o prefeito Edivaldo.

Nos Ecopontos podem ser entregues resíduos recicláveis secos, que são compostos, principalmente, por metais (como aço e alumínio), papel, papelão, tetrapak, diferentes tipos de plásticos e vidro, assim como os resíduos volumosos, que são aqueles que apresentam grandes volumes e dificuldade de manejo e são compostos por móveis, eletrodomésticos, pneus, sucatas, entulhos de obras, restos de poda e capina. Os Ecopontos são responsáveis pela destinação correta para o reaproveitamento dos resíduos que são recicláveis.

Saiba mais

Deputados destacam decisão do STF e criticam abusos de Moro contra Lula

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), e o deputado petista Zé Inácio destacaram, na sessão desta terça-feira (5), a decisão da 2ª turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ocorrida ontem (4), e que invalida o uso de delação do ex-ministro Antonio Palocci em ação penal contra o ex-presidente Lula, divulgada pelo então juiz da Lava Jato, Sérgio Moro.

De acordo com o colegiado do STF, Moro agiu politicamente ao incluir a colaboração de Palocci nos autos do processo envolvendo a Odebrecht e o Instituto Lula.

Para Othelino Neto, foi uma decisão acertada, apesar de tardia. “O STF começa a corrigir distorções que ocorreram comandadas pelo ex-juiz federal Sérgio Moro e que, infelizmente, impactaram nas eleições do país. Mas a justiça, embora tardiamente, começa a ser feita, e essas decisões de cunho político-partidárias de Moro devem ser devidamente corrigidas pela Suprema Corte do Brasil”, pontuou o chefe do Legislativo.

Na tribuna, Zé Inácio também comemorou a retirada da delação de Palocci da ação contra Lula. Segundo ele, Moro teve a intenção de prejudicar Fernando Haddad, candidato a presidente do Brasil nas eleições de 2018.

“Todo esse processo articulado contra o presidente Luta teve um forte reflexo na última eleição. Foi uma decisão que já havia sido proferida há mais de três meses, juntada aos autos do processo faltando seis dias para o primeiro turno das eleições, com o único objetivo de influenciar o pleito eleitoral, garantindo que houvesse o segundo turno para acabar com as chances de Haddad”, alegou o parlamentar.

Zé Inácio acredita que o resultado das eleições presidenciais poderia ter sido diferente. “Fez com que o povo brasileiro elegesse um presidente que não se preocupa com o desenvolvimento do nosso país, ao invés de eleger um professor comprometido com desenvolvimento econômico, social e educacional do país”, completou o deputado.