Um soldado grevista já terá perdido R$ 1.380,00 na segunda-feira

Enquanto os policiais militares vão amargando perdas salariais diárias em conseqüência da decretação da ilegalidade da greve, os líderes do movimento contabilizam ganhos eleitorais. É que três dos cinco ‘cabeças’ da paralisação são candidatos na eleição do ano que vem: Coronel Francisco Melo da Silva (PDT) é candidato a prefeito de Imperatriz. Já os soldados Jean Marry Serejo e Roberto campos Filho (ambos do PCdoB) disputarão o pleito para vereador de São Luís.

Ao que parece, eles estão alertando os comandados sobre a realidade dos fatos. A conta é simples: R$ 200,00 de multa por cada um dos 5 dias de greve ilegal e mais 5 vezes R$ 76,00 (que é a trigésima parte do salário mensal de R$ 2.278,00) de desconto diário em decorrência da falta no trabalho.  Assim, na segunda-feira próxima, dia 28, cada soldado que aderiu ao movimento já terá R$ 1.380,00 a menos no contracheque do mês de dezembro.

A decisão do Tribunal de Justiça sobre a ilegalidade da greve obriga o Governo do Estado a fazer esses descontos. “Ainda que a governadora, num gesto de grandeza, quisesse anistiar os militares da pena pecuniária, ela não poderia fazê-lo, sob pena de estar incorrendo em crime de desobediência à justiça”, advertiu o advogado Daniel Almeida.

Com o cumprimento da decisão, um praça que tem o vencimento de R$ 2.028,00 e mais R$ 250,00 de salário alimentação, que perfazem um ganho bruto de R$ 2.278,00 (que é o quinto maior salário da Polícia Militar do Brasil) em dezembro só terá R$ 870,00, isso ainda sem os descontos da previdência, FGTS, etc. Com certeza, será um Natal mais triste, e bem apertado financeiramente.

* Multa diária de R$ 200,00 por dia de greve ilegal

* Desconto de R$ 76,00 por cada dia não trabalhado

R$ 276,00 a menos, por dia, no contracheque do soldado

* De quinta, 24, a segunda-feira, 28, já serão 5 dias de greve ilegal: Desconto de R$ 1.380,00


14 pensou em “Um soldado grevista já terá perdido R$ 1.380,00 na segunda-feira

  1. gilberto a multa em si pode fazer falta no final do mês, mais é coisa d policia passar por dificuldades! A luta continua…

  2. Cara! tú não está no teu estado normal, istoÉ chantagem cara, alguém esta ditando pata tú escrever, perdir a fé no teu caráter de escriba, um homem em sã consciência, nao se presta a este tipo de serviço, isto só acontece com quem se deixa vilipendiar, em que ponto tú chegarte cara!, é a tua derrocada para o rol dos jornalista bate-pau, aquele que só quer se dar bem, custe o que custar, passa por cima de todo o mundo, o importante é servir os poderoso do momento, não sei como ainda dorme com a tua conscência.

  3. Ela não teria nenhuma dificuldade de desobedecer a ordem da justiça. O difícil é ela obedecer, pois, o único Estado do país onde o judiciário não é independente é aqui no Maranhão!

  4. Só idiota para acreditar nisso, é só ver o que está accontecendo, a prisão dos lideres já caiu por água abaixo, e essa de descontar R$ 200 dos salário é pura pressão, e também vai cair, é só esperar.
    A menima mimada está fazendo merda acha que é um REI ABSOLUTISTA, que podia tudo e manda em tudo, mas essa época já passou.

  5. Nossa, agora todos nós sabemos que você, além de um grande puxa-saco da “famiglia”, sabe fazer contas. Os pm/cbm precisavam dessa lição de aritimética, pois ninguém sabia disso. Parabéns.

    • Concordei com a paralisação dos taxistas, por exemplo. Procure aí no blog. Sou a favor da legalidade – embora entenda que a causa dos militares seja justa.
      Nesse conflito, no entanto, permaneço com a legalidade.

Os comentários estão fechados.