“Augusto Caldas entendeu meu momento”, diz Marcos Caldas

O agora governador em exercício, deputado estadual Marcos Caldas (PRB), rechaçou qualquer crise familiar por conta da sua posso como comandante do Governo do Estado.

O irmão dele, Augusto Caldas, era pré-candidato a vereador em São Luís, mas agora está inelegível e não pode mais participar das eleições de outubro deste ano.

Segundo o governador em exercício, o assunto foi conversado e o irmão entendeu o momento.

“O Augusto Caldas entendeu o meu momento. Este é um momento ímpar na minha carreira política e eu não poderia desperdiçar por causa de uma eleição de vereador. Ele é novo, terá ainda novas oportunidades em outras eleições”, disse.

De fato, Augusto Calda compareceu à solenidade em que o irmão deputado recebeu, no Palácio dos Leões, os cumprimento pela chegada ao posto mais alto do estado. E estava sorridente…


4 pensou em ““Augusto Caldas entendeu meu momento”, diz Marcos Caldas

  1. Caro amigo Gilberto, faça a correção no partido do Augusto. Ele pertence ao PRTB e não ao PRB. Da um tok rapidamente em Marco D’Eça que ele errou também titulando o partido de Augusto como se fosse o PRB. O presidente do partido se chama João câncer.. Abraços

  2. (…) Este é um momento ímpar na minha carreira política e eu não poderia desperdiçar por causa de uma eleição de vereador (…).

    Veja: POR CAUSA DA ELEIÇÃO DE VEREADOR

    Vê-se, pela declaração, a importância que ele reserva ao Poder Legislativo Municipal.

    Se fosse a eleição a qualquer outro cargo, ao que parece, seria diferente. Mas é apenas de vereador.

    Lendo o Blog do Décio, postei um cometário sobre a passagem do “Govenador” e sua comitiva pelo interior do Estado; e, aqui, vendo a fala dele, impossível não me manifestar outra vez. Pois, seja falando, seja aparecendo como governador, o nobre Deputado deixou a desejar.

    Todavia, pode ser apenas um equívoco meu. A presunção, porém, remanesce. Não é nada pessoal, asseguro, mesmo porque não o conheço nem ele a mim, o que seria mais difícil no último caso, de vez ser ele o homem público. Rs rs

Os comentários estão fechados.