Arnaldo Melo confirma que comando do Executivo pode passar ao Judiciário

Des. Cleonice Freire, presidente do TJ

Desembargadora Cleonice Freire, presidente do TJ

Ainda na entrevista coletiva improvisada na Assembleia Legislativa (veja mais trechos aqui), o presidente da Casa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), confirmou a possibilidade de concretização de uma tese levantada inicialmente por este blog, há uma semana: a de que o comando do Estado ainda pode passar ao Judiciário.

Na ocasião, sustentou-se que, se recebesse a incumbência de governar o Estado pouco antes do dia 5 de abril – prazo final pra desincompatibilizações -, Melo não precisaria necessariamente passar 30 dias no cargo, como exige a lei que estabelece as regras para eleição indireta.

Nesse cenário, ele poderia renunciar ainda antes do prazo fatal e, como o poder já haveria passado pelo Legislativo, a presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Cleonice Freire, assumiria o “fardo”, com o presidente da AL livre para tentar sua reeleição.

Pois bem.

Perguntado hoje (6) sobre como procederia se Roseana renunciasse a partir desta quinta-feira, o presidente da AL disse exatamente o que já se havia antecipado aqui.

“Posso ficar 20, 25 dias para o governo. Depois, assume a presidente do Tribunal de Justiça. O que eu posso afirmar é que acredito quando uma pessoa me dá uma palavra. E quando eu dou a palavra, a pessoa pode acreditar”, declarou.


4 pensou em “Arnaldo Melo confirma que comando do Executivo pode passar ao Judiciário

  1. GILBERTO, APESAR DE NÃO SER TEMA DESSA MATÉRIA, QUERIA SABER SOBRE O PAGAMENTO DA PREFEITURA RELACIONADO AO ACORDO COM OS COOPERADOS E TERCEIRIZADOS REFERENTE AO MÊS DE FEVEREIRO, POIS ATÉ AGORA NENHUMA INFORMAÇÃO FOI REPASSADA PELA PREFEITURA QUE GARANTIU O PAGAMENTO TODO FIM DE CADA MÊS.

Os comentários estão fechados.