PM é alvo de processo após defender assassinato da esposa de colega

Um assistente social da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) tornou-se alvo de um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) após apoiar nas redes sociais o assassinato da jovem Bruna Lícia Pereira pelo marido, o também PM Carlos Eduardo Pereira.

O crime ocorreu no sábado (26), quando o soldado encontrou, segundo depoimento, a esposa e um colega de trabalho, José Willian, despidos na cama, dentro do apartamento em que moravam (saiba mais).

Tiago de Jesus é assistente social na PM e comentou no Twitter uma postagem em que a usuária identificada como “Isabelle G” criticava quem estava justificando o duplo homicídio por conta da traição.

“Continuem traindo seus homens. Jaja [sic] tomarão o mesmo destino dela”, comentou o PM. Na sequência, ele fez várias outras intervenções parecidas, o debater o tema com outras mulheres.

O caso ganhou rápida repercussão no microblog.

Ao Blog do Gilberto Léda, o deputado Yglésio Moyses informou que tomou conhecimento do caso por meio de uma assessora e que procurou o comandante-geral da PM do Maranhão, coronel Ismael Fonseca. “Ele me garantiu que o PM, que é assistente social, já foi identificado e que um processo administrativo foi aberto para apurar a conduta dele”, declarou.


9 pensou em “PM é alvo de processo após defender assassinato da esposa de colega

  1. Concordo com a atitude do Dep.Iglesio, porem ele só chama a atenção pq a assessora dele viu … E ele foi falar com o comandante … Porque ele não foi falar com o prefeito ou o Canindé sobre os motoristas de aplicativos que estão sendo humilhados por agentes da smtt e são amigos de muitos taxistas, e podem ter q deixar de trabalhar e ao msm tempo de sustentar suas famílias.

  2. O Yglésio não deve ter mesmo o que fazer lá na Assembleia Legislativa. Quer ser aparecer de tudo o que é jeito, pura e simplesmente para se promover e achar que terá alguma chance nas eleições municipais de 2020.
    O próprio comandante geral da PM já havia aberto o PAD contra o servidor.
    Oportunismo baixo, barato, imundo e sujo de um sujeito desses. Está dando uma de Marcio Jerry pelo visto, com suas idiotices e boçalidades. Lamentável.

  3. Estou precisando de um conselho: quando eu chegar em casa e encontrar a minha mulher nua encima de nossa cama com outro homem nu, como devo proceder?

  4. Longe de defender a atitude do PM traido, mas não vislumbramos o mesmo empenho da cúpula da PM qdo um Coronel espancou uma policial dentro do Comando Geral. Espancou, atirou, fez o diabo. E os Coronéis? Nem um pio. Até o procedimento administrativo que foi aberto ninguém sabe o que deu. Creio que o comentário do rapaz esteja abarcado pela liberdade de expressão. Inclusive esse comentário dele não caracteriza misoginia. Essa ideia mora no campo da filosofia e da sociologia. Coisas de coronéis que não tem o que fazer. Querem agradar o Governador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *