Covid-19: Dino admite alerta, mas vai manter flexibilização

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), reforçou hoje (10) que a situação é de alerta em virtude da possibilidade de uma segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus.

Em coletiva de imprensa, o comunista disse que a intenção é manter a atual situação de flexibilização das atividades, mas de olho nos dados sobre os novos casos.

“A nossa intenção é manter a situação vigente pelos meses de julho e agosto. A minha avaliação hoje é de que não precisamos aumentar e nem diminuir as medidas restritivas, mas é necessário manter os cuidados sanitários. Em face da palavra alerta, nós precisamos redobrar a vigilância das medidas sanitárias para proteção da saúde da população”, disse.

Na quinta-feira (9), o médico epidemiologista Antônio Augusto Moura Silva, professor doutor titular do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), realizou mais uma live em seu perfil no Instagram para tratar da reaceleração da transmissão do novo coronavírus na Ilha de São Luís.

Segundo ele, pela segunda semana seguida houve aumento do número de novos casos registrados na Região Metropolitana da capital – após quatro semanas de queda (saiba mais).

Daí a necessidade de as autoridades ficarem em alerta…


3 pensou em “Covid-19: Dino admite alerta, mas vai manter flexibilização

  1. Engraçado, o Bozo queria liberar geral e esse governador escroto emitia notas criticando. Agora, num momento crítico de avando do vírus, em vez de fechar geral, vai flexibilizar.
    Governador confuso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *