Olho d’Água: moradores reclamam de transtornos no prolongamento da Litorânea

O prolongamento da Avenida Litorânea, para implantação do novo corredor de transporte, está causando uma série de transtornos na área abrangida, sobretudo na região do Olho d’Água, em São Luís. Pessoas que residem nas imediações estão fazendo muitas reclamações, pois o caos é geral. Os moradores alegam que as obras já deveriam ter sido concluídas há muito tempo e que, por causa dessa demora, a própria segurança deles está comprometida, tendo em vista que o Posto de Guarda-Vidas está em situação precária e sob ameaça de ser demolido.

Segundo informações dos moradores, os guarda-vidas estão encontrando dificuldades para trabalhar por causa da indefinição do Governo do Estado com relação à situação do posto, que fica na Praia do Olho d’Água.

O imóvel está deteriorado e rodeado de lama em virtude das obras para implantação do BRT, cuja previsão de entrega era em dezembro do ano passado, segundo cronograma da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB). Para agravar ainda mais o cenário, a base do grupamento, da Guarda Municipal de São Luís, está correndo risco de ser derrubado.

_______________Leia mais
Erro de projeto é alvo de críticas no novo prolongamento da Litorânea

Outra denúncia feita pelos moradores é a ameaça constante de despejo igualmente por conta do projeto do BRT e do prolongamento da Litorânea. Sem saber o que fazer, os habitantes do Olho d’Água não sabem mais para quem recorrer, uma vez que o próprio Governo do Estado se mostrou conveniente com o caos. Inclusive, eles pretendem fazer uma grande manifestação, por tempo indeterminado, e convocar a imprensa caso a MOB não resolva logo o problema.

Eles pedem que, pelo menos, uma equipe da MOB compareça ao trecho do prolongamento na Praia do Olho d’Água, para verificar a situação e dar uma satisfação sobre o porquê da demora e da indefinição acerca de alguns pontos colocados em questionamento.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *