Compra de respiradores pelo Consórcio NE na mira da CPI da Covid

As malsucedidas compras de respiradores pelo Consórcio Nordeste, no ano passado, devem ser investigadas pela CPI da Covid, criada nesta semana pelo Senado.

No total, o colegiado de governadores pagou, de forma antecipada, R$ 48,7 milhões à HempCare Pharma, num primeiro negócio, mas nunca recebeu os aparelhos, nem teve o dinheiro devolvido.

Desse valor, R$ 4,9 milhões foram pagos pelo Governo do Maranhão, por 30 respiradores – cada um custou R$ R$ 164.917,86.

Numa segunda tentativa de compra, desta vez de um fornecedor da Europa, o valor subiu: cada aparelho saiu pela bagatela de R$ 218.592,00 – desta feita, houve devolução do recurso, mas, no caso do Maranhão, com prejuízo de R$ 490 mil, em virtude do deságio do Euro na ocasião.

O caso segue sendo apreciado em um procedimento de controle no TCE-MA (saiba mais), mas o inquérito que tramitava no Ministério Público foi arquivado (reveja).

Os governadores, agora, ficarão também na mira do Senado.


2 pensou em “Compra de respiradores pelo Consórcio NE na mira da CPI da Covid

  1. É assim mesmo, quando as denúncias vão para o TCE e/ou MP quase sempre se tornam instrumentos de […], todo mundo gosta e não dão em nada.

    Sempre foi assim, se os órgãos ou instituições federais quiserem apurar que apurem e descubram as falcatruas que ninguém responsável pelas omissões fica com vergonha, é responsabilizada ou desmoralizada.

  2. MARANHÃO AGORA VÃO FAZER UM CONSORCIO DAS CIDADES JUNTO COM A FAMEM, NA COMPRA DE VACINAS DO COVID-19, VAI SER ESQUEMA DE DESVIO DE DINHEIROS PARA OS PREFEITOS, JUSTIÇA TEM QUE FICAR DE OLHO EM TODOS OS PREFEITOS DO MARANHÃO, ESQUEMA DE DESVIO DE DINHEIRO ESTÁ GRANDE NAS 217- CIDADES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *