Aí tem coisa! Presidente da CPI que investiga Junior do Mojó pede licença

Junior do Mojó: ainda foragido

O vereador de Paço do Lumiar José Itaprandi de Almeida, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o envolvimento do vereador Junior do Mojó no assassinato do empresário Marggion Lanyere Ferreira Andrade, pediu licença médica de 90 dias.

O vereador devolveu à Presidência da Câmara Municipal de Paço do Lumiar toda a documentação já entregue à CPI sem produzir qualquer relatório.

A CPI está instalada desde o dia 18 de novembro e não produziu absolutamente nada.

_________________________Leia mais

TJ nega habeas corpus a Elias Orlando

Mojó será citado por edital sobre processo de expulsão

“Estressado”, Junior Mojó pede licença da Câmara de Paço do Lumiar

Cassação de Junior Mojó abre vaga a Thiago Aroso no Paço

Enquanto isso, Junior do Mojó, que está foragido há três meses, continua recebendo salários normalmente. Ele pediu 15 dias de licença médica em novembro, mas não voltou ao trabalho.

Em entrevista à Rádio São Luís AM, na manhã desta terça-feira (10), o presidente da Câmara, Alderico Campos, garantiu que dará entrada em processo de suspensão dos vencimento do vereador acusado de assassinato.

Esse Paço do Lumiar tem história para contar.


7 pensou em “Aí tem coisa! Presidente da CPI que investiga Junior do Mojó pede licença

  1. É uma quadrilha instalada no município, é uma situação de estado bandido governando o município, tem que haver uma intervenção para acabar com este estado de coisas, assim já é demais, atenção POvo, erguei barricadas incendeie este municipios para ver se as autoridades saia deste estado de letargia, e ponha este bandidos na cadeia, começamdo pelo Legislativo, e depois o executivo.

    • Uma pena, principalmente pq, apesar de encravado na Ilha, o Paço tem uma vocação agrícola incomensurável. Poderia ser o motor do abastecimento alimentício da região metropolitana

  2. Já vi esse filme. O juiz titular sai como quem não quer nada, abrindo espaço pra um juiz substituto que julga a favor do bandido e todos os envolvidos correm para a pizzaria mais próxima

  3. Há quase vinte anos me dedico ao estudo, pela vertente sociológica, da política do Maranhão. Comecei com a greve de 1.951. Entretanto, por mais incrível que pareça, apesar da democracia e da internet, nunca a situação política do Maranhão foi tão degradante. Esse caso de Paço do Lumiar é emblemático. Uma família é a dona do lugar. Falava isso para o meu amigo e saudoso Joaquim Aroso. Ele ria e dizia que estava defendendo o município dos males da família Caldas. Joaquim, que Deus o tenha, só era irresponsável, farrista, insensível às causas sociais, apesar de ser um bom tribuno. Hoje, não. O roubo é escancarado, tem nome, sobrenome e cpf. O pior é que o Judiciário está nas mãos desses bandidos. Todo o mundo com o rabo preso. Prefeito (a) é cassado e na véspera da parcela do FPM sai uma LIMINAR. Os jovens advogados dos magistrados estão ricos e não sabem nada de direito, entretanto, conhecem bem os assessores e o serviço de distribuição da nossa Corte. Estou esperando completar a idade onde seja beneficiada pela lei e darei os nomes aos bois. Falta pouco. Magistrados morando em mansões e apartamentos cinematográficos, carros importados para si e para os filhos, genros e noras nadando em dinheiro, filhos ” empresários ” e , por cima, sonegadores. Maranhão, minha terra, minha corrupção.

Os comentários estão fechados.