Para Murad, São Luís precisa de um prefeito afinado com o Governo

Washington: pré-candidato do PT quer apoio do PMDB, de Ricardo (Foto: Handson Chagas)

O secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad (PMDB), não guarda mais segredo pra ninguém quando o assunto é a pré-candidatura do vice-governador, Washington Oliveira (PT), à Prefeitura de São Luís.

Nesta quarta-feira (25), durante a entrega do Serviço de Pronto Atendimento do Nina Rodrigues, o secretário fez duras críticas ao prefeito João Castelo (PSDB) e, ao lado do petista – a quem elogiou bastante -, reafirmou que São Luís precisa de um prefeito afinado com o Governo do Estado.

“O esforço do Governo do Estado é o esforço de fazer o sistema [de Saúde] funcionar. E, então, eu volto a dizer: se não houver uma determinação de se juntar a prefeitura da capital, Governo do Estado e Governo Federal para fazer o que tem que ser feito, um andorinha só não faz verão”, disse, referindo-se aos investimentos em saúde na capital, sem apoio do Município.

___________________________Leia mais

O povo não agüenta mais!

Para Murad, São Luís teria muito mais investimentos se houvesse um afinamento entre as três esferas de poder. “O Maranhão tem tido uma parceria muito boa com a presidente Dilma Roussef (PT). Agora, imaginem vocês se nós tivermos o Governo Federal, o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís nessa linha, todo mundo trabalhando junto para fazer aquilo que a gente precisa fazer pela nossa capital”, destacou, justamente como apontou recente pesquisa qualitativa realizada em São Luís.

Sorridente, Washington parece ter concordado com tudo que o secretário peemedebista disse.


12 pensou em “Para Murad, São Luís precisa de um prefeito afinado com o Governo

    • Engraçado q quando eu disse que Castelo é habilidoso e que ele tem dado um baile nos adversários vc não falou q faltava colocar o número dele. De qualquer forma, como Washington é do PT, se ele for mesmo canidato número dó pode ser 13.

  1. Pura falácia do secretario. A oligarquia não aceita ser rejeitada em São Luis, que deveria ser a vitrine do seu poderio.
    O PT e o PSDB são adversários em São Paulo e Dilma e Alckmin trabalham conjuntamente em prol da capital e do estado.
    Tem dúvida? Aqui na revista Veja http://bit.ly/zBkywf – Divergências acabam após eleições

    Leia “Dilma Rousseff: “Políticas de governo devem estar acima das diferenças partidárias, de crença política, religiosa e das opções futebolísticas” . E Alckmin: “Além do benefício para as famílias, essa parceria vai gerar mais de 300.000 empregos diretos e indiretos na construção civil”, disse o governador Geraldo Alckmin. O governador enumerou parcerias entre o seu governo e o de Dilma, e disse que esse tipo de parceria são “alicerces que ficarão de pé em meio a qualquer intempérie”. “Estamos juntos”, concluiu.

      • Falácia é essa conversa de “prefeito afinado”. Quanto à “oligarquia ven$$$eu as eleições ???”, todos os corredores da Câmara de Vereadores sabem que não foi bem assim: na verdade aqueles votos da periferia foram mesmo é com-pra-dos pelo “grupo dos 15”. Ainda tem vereador que não recebeu a contra-partida e anda querendo se acorrentar no palácio, enquanto o chefe do grupo parece que anda inelegível. Mas enquanto isso, o processo de cassação corre e Versiani aguarda.

        • A discussão sobre como foram obtidos os votos é normal em toda eleição – estimulada principalmente por quem a perdeu… o fato é que a dita Ilha Rebelde não passa de um invencionice de esquerda…

Os comentários estão fechados.