Eduardo DP venceu licitação na Sinfra com proposta R$ 1,7 mi mais cara

O empresário Eduardo Barros – ou Eduardo DP, o Imperador -, não tem mais o que reclamar mesmo do governo Flávio Dino (PCdoB).

Preso duas vezes pela polícia comunista acusado de agiotagem, atualmente ele vence licitações na Sinfra mesmo quando não apresenta proposta mais vantajosa.

Foi o que ocorreu, por exemplo, no ano passado, no bojo da Concorrência Pública 098/2017, para contratação de empresa responsável por melhorias na MA-026, na região de Codó.

Ao se abrirem os envelopes, a Construservice Empreendimentos, de DP, havia apresentado proposta de R$ 28,7 milhões. O menor preço havia sido o fixado pela Construtora Sucesso: R$ 27 milhões.

Mesmo assim – a despeito da sua proposta haver sido R$ 1,7 milhão mais cara – quem levou o contrato foi o Imperador.

Caso de polícia

Por falar na Sinfra e em Eduardo DP, ainda sobre o caso de polícia revelado aqui no final do mês de maio, chamou atenção uma nota oficial emitida pelo órgão a respeito da denúncia de empresa que participou da licitação para sinalização de rodovia estadual.

Uma das denúncias da Sinalisa Segurança Viária é a de que a mesma Construservice “não possui qualquer histórico na área de serviço de sinalização viária”.

Para confirmar isso, a Sinalisa protocolou um recurso administrativo na comissão de licitação da Sinfra, solicitando tão somente diligências documentais, com o objetivo de se averiguar o acervo técnico apresentado pela vencedora do certame.

O objetivo era confirmar se a vencedora efetivamente possuía capacidade para executar o serviço. O pedido, contudo, fora desconsiderado pela presidente da Comissão Setorial de Licitação (CSL) da Sinfra, Rosane de Carvalho Ramos, o que levou o caso a ser denunciado à polícia judiciária.

Na nota oficial emita ao blog não há qualquer menção a esse pedido, que segue sem atendimento.


4 pensou em “Eduardo DP venceu licitação na Sinfra com proposta R$ 1,7 mi mais cara

  1. É uma constante aqui no MA, as grandes obras têm sempre as empreiteiras preferidas e são contratadas via de regra com claras violações expressas à lei de licitação e com o beneplácito ou omissão do TCE e do MP. Algumas empreiteiras que foram passadas pra trás levam as ilegalidades para a TCE, para o MP ou para a Justiça mas dificilmente conseguem lograr êxito. Concomitantemente, pipocam várias denúncias na imprensa oposicionista, em seguida tudo cai no esquecimento. Se fosse em outro governo a preferida seria com certeza outra empresa e a mesma ladainha se configuraria. Isso nunca vai moralizar, pois parece que as autoridades acham que dessa forma está muito bom.

  2. Até outro dia Eduardo dp era considerado pelo secretário de segurança como o maior agiota do Maranhão.
    Vergonha.
    Kd o gaeco?
    Kd o ministério público? ?

  3. Antes de qualquer acusação, é de eminente valia verificar qual foi o tipo de licitação usada no processo licitatório. Bem como, eventualmente, a depender da modalidade e tipo de licitação, saber se a Construtora Sucesso atende (ou atendeu) todos os requisitos estipulados no edital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *